quarta-feira, 10 de março de 2010

O diagnóstico!



Com os resultados em 2006, então a grande surpresa, não sei se ficava feliz por ter descoberto enfim a origem, ou triste por saber ser pior do que eu pensava. Ao levar os exames para este último médico, o mesmo ficou olhando demoradamente (tal qual a médica do trabalho em 2002-e isso me fez lembrar daquela ocasião...) e me deu a notícia: a origem das dores era um problema na coluna cervical, que não tinha nada pra se fazer, era aprender a conviver com a dor pro resto da vida! Como viu nos exames 2 vértebras cervicais fundidas/anquilosadas (C6-C7), explicou que os discos vertebrais com o tempo diminuíam o líquido com o qual eram formados e lhe davam a elasticidade que nos proporcionavam um “amortecimento”, mas que no meu caso estava surpreso também pela minha idade (na época com 42 anos) pois essa diminuição dos líquidos começava com idade mais avançada e no meu caso não só tinham algumas vértebras com o teor líquido diminuído, mas já 2 vértebras fundidas. Quando esse processo de fusão começou? ninguém sabe já que não havia feito exames antes, mas o que se sabe é que com o tempo só piora e se não forem tomadas as providências e os cuidados necessários pode chegar a extremos como a cirurgia.
Saí do consultório meio sem rumo, mas pensei, se descobrimos a origem da dor, agora é ir atrás de quem entenda mais dos problemas da coluna vertebral, e então comecei uma nova jornada em busca de um médico que fosse mais especialista no assunto (este último que diagnosticou o problema era especialista em joelho, atendia atletas e essas coisas...). Novamente vários médicos ortopedistas, reumatologistas e neurologistas e várias opiniões diferentes, e as dores aumentando, e junto as doses de analgésicos e antiinflamatórios e agora injeção de corticóide direto nas costas. As opiniões alheias eram de que eu deveria procurar um profissional fora da cidade, nos grandes centros, São Paulo ou Brasília... mas cadê as condições financeiras pra isso, e continuava trabalhando..., ou tentando, pois mais de uma vez tive que adiantar minhas férias para poder “aguentar” as dores.



6 comentários:

  1. boa noite.
    eu descobri que estou com hernia de disco há dois anos e meio, mas ainda tenho medo da cirurgia, estou c hernia na c4, c5, c6 e c7, sinto muita dor, queria ter a coragem que vc teve p fazê-la, parabens!
    tenho 34 anos, tres filhos e mesmo assim uma medrosa,
    abraço. dia 5 vou mais uma vez ao neurocirurgião.... vou tentar criar coragem.
    um abraço e boa páscoa! Alessandra Melo.

    ResponderExcluir
  2. Olá Alessandra,

    Fico muito feliz quando recebo esses recadinhos, pois não imaginava que iria encontrar tantas pessoas em situação tão parecida, os mesmos medos e dores... vários que não fizeram já me escreveram dizendo ter medo. Mas sabe quando não se tem outra escolha o jeito é dar uma de corajosa. Mas o bom mesmo é estudar bem antes pra depois não ficar com arrependimento.
    Embora meu caso não seja hernia-de-disco, a cirurgia é praticamente a mesma. Eu conheço relato de quem fez e está ótimo, de quem fez e não resolveu, de quem fez e teve consequencias ruins como eu, de gente que não fez... por isso sempre reforço nos meus posts que cada caso é um caso. Então quando ouvia esses comentários antes de fazer ficava com medo, mas quando chegou um tempo que eu não tinha escolha porque já estava perdendo os movimentos do lado superior esquerdo, não pensei muito fui e fiz logo, agora corro pra tentar melhorar as consequencias e as limitações que ficaram.
    Me conte se resolver fazer e estou aqui pra qualquer dúvida.
    Feliz Páscoa pra você e sua família também.
    beijos
    Mara

    ResponderExcluir
  3. Olá Mara,

    Me chamo Leyla, tenho 34 anos e descobri seu blog atraves de uma amiga de fibromialgia que acabei de conhecer. Quando li que voçê tem uma fusão de vertebras, fiquei impressionada pois tenho o mesmo problema, so que, meu caso a fusão é congenita em (C4 e C5),( ao menos foi o que os medicos da minha cidade diagnosticaram). Ontem quando passei a seguir seu blog, não deu para deixar uma mensagem, estou numa fase de dor e em buscando de tratamento...Obrigada por seguir meu blog também, espero que possamos trocar muitas experiencias, seu post 'lazer com dor' tem muito haver com o que vivo em meu dia a dia...
    Moro no interior da Bahia, e aqui ao que pareçe faltam medicos qualificados para me tratar com qualidade, e novamente me identificando com um post seu, falta condição fisica e financeira para buscar ajuda em outro estado, mas não perco a fé e a esperança...
    No mais,
    Um grande abraço e vamos nos falando! rs

    ResponderExcluir
  4. Olá Mara, parabéns pela luta.

    Meu nome Leandro, 28 anos, sou de Itauna-MG.
    Tenho espondilite anquilosante diagnosticada a 10 anos. Conhece?
    Tenho fusao das sacro-iliacas, acentuação cifose toracica e agora fusao da C2 e C3. Muiiiiitas dores.
    leandronogueiraitauna@yahoo.com.br
    Vc tem é espondilite tb?
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mara.
    Obrigada pelo comentário no meu blog, muito bom poder contar com seu apoio.

    Estou aqui te conhecendo um pouco, é muito importante compartilhar nossas experiência para ajudar outras pessoas a encontrarem o caminho da superação.

    Super Beijo..

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pela visita Pri... isso mesmo Dor compratilhada é dor diminuída. bjs. Mara

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails