quarta-feira, 31 de março de 2010

Cromoterapia

Tem coisa mais bela que a natureza? E que ela tem influência direta com nossa saúde física e mental que ninguém duvide.
Assim como a medicina, o tratamento médico através das cores também iniciou no antigo Egito, quando eram usados elementos da natureza como flores e pedras, e onde haviam os templos de luz e cor.
Segundo estudiosos no assunto, as cores podem aliviar as dores e até recuperar os pacientes. É muito utilizada pra enxaqueca, TPM, sinusite, etc, e também para os males da coluna vertebral.
É explicada como uma importante terapia alternativa ou complementar, e atua fazendo o equilibrio do fluxo energético e tratando a causa física.
Na verdade o uso das cores é amplamente usado hoje em dia pelos designers e marketeiros, e quem já não ouviu falar do Feng Shui?
Também quem já não ouviu falar que o azul é calmante? e o motivo do antigo "quadro-negro" das escolas ser da cor verde?
Na cura das doenças explica-se que assim como o ser humano e a natureza necessitam da luz solar para sobreviver, esses raios solares se decompõe em 7 raios/espectros distribuidos em nosso corpo físico e energético, e o desequilíbrio dessas cores se refletem em doenças em nosso corpo.

Para o nosso caso: COLUNA VERTEBRAL, nos dizem os estudiosos no assunto que podemos usar:


  • AMARELO: é anestesiante, e ativa os nervos motores gerando energia muscular;
  • PRATA: concorre regenerando os tecidos e agindo como o amarelo;
  • VERMELHO: estimula e excita os nervos e o sangue, ativando a circulação;
  • AZUL: fundamental para finalizar o tratamento, trazendo calma e suavidade.
E como usar as cores como terapia? Existem várias formas:
  • aplicação de luz de lâmpadas coloridas;
  • através da mentalização das cores;
  • através do contato direto com a natureza.
Bem, o estudo das cores é muito interessante, pois tem influência direta em nossos sentidos, ou acham que a côr vermelha amplamente usada nas logo dos fast-food, como o McDonald's é pura coincidência? não é mesmo, essa côr dá aquela fome!


Lembro de já ter usado há muito tempo a mentalização das cores da natureza em sessões de Yoga para relaxamento, mentalizando a imagem de um céu límpido ou um lago calmo e tranquilo, e que relaxa, relaxa... preciso tentar essas cores indicadas para as dores na coluna, quem sabe? E o melhor é que a natureza é de graça!

Massagem


Hummm! Massagem é uma delícia né? Mas se tratando da coluna, é sempre útil a consulta a um profissional competente antes de se aventurar por aí em qualquer tipo de manobra, pra que seja determinado o tipo mais adequado a cada caso. Independente do caso, só o relaxamento que proporciona, junto com o ambiente tranquilo, o aroma do óleo... já ajuda muito a amenizar as dores pelo menos momentaneamente.
Outro detalhe: não confundam Massagem com Manipulação, a manipulação da coluna é diferente e é feita através da Quiropraxia e da RPG e a Massagem é feita através da compressão.
Um dos benefícios da massagem é o alívio da tensão muscular e a melhora da circulação sanguínea. É indicado também nas dores crônicas, como a dor nas costas e lesões musculares e anti-stress.

Existem vários tipos de massagem bem específicas, assim que der vou pesquisar e falar sobre cada uma delas aqui no blog:

  • Ayurvédica
  • Bioenergética
  • Desportiva
  • Estética
  • Do-In
  • Drenagem Linfática
  • Geotermal
  • Reflexologia
  • Reiki
  • Shantala
  • Shiatsu
  • Trigger Point
  • Massoterapia



segunda-feira, 29 de março de 2010

Lazer com dor ?

E com essa dor crônica, como fica o lazer?
Como o médico que me acompanha já me disse: Deus é pai ! Então vamos fazendo a nossa parte né?
Mas como manter a qualidade de vida com dor 24 horas por dia? Temos que nos adaptar se não quisermos padecer de outros males como a temível depressão. Eu tento com todas as minhas forças há anos, e por enquanto tô conseguindo, tenho uns dias de recaída, mas logo me recupero.
E na prática como fica? temos que ser além de positivos, criativos:

- eu adoro viajar, por exemplo, mas agora complicou, impossível ir de ônibus, nem urbano, com o balanço a dor fica insuportável... de carro não dá pra ficar muito tempo sentada, e só com muuuito tempo e paciência e grana pra parar toda hora... e assim sobrou o avião, mas afastada do trabalho... complica;
- então passear na própria cidade? também é complicado, não dá pra caminhar mais de 2 quarteirões, nem andar de ônibus, dirigir muito difícil... aguardo com paciência a disponibilidade de uma companhia e que o destino não seja andar muito a pé ou ficar em pé, ou ficar sentado...
- e no shopping? mulher gosta né? vou, mas nem no da minha cidade que é relativamente pequeno dá pra dar uma volta inteira... é aos poucos, senta e toma um cafezinho, ou fico de bobeira mesmo nos bancos vendo o movimento até passar a dor, e mesmo assim quando chego em casa tem que dar uma deitadinha porque tá tudo dolorido;
- num barzinho? embora eu não beba nada além de água e suco, eu gosto do movimento e da companhia dos amigos e também comer bem é meu forte... ou seria meu fraco??? dá bem pra ir, mas tem que dar uma movimentada de vez em quando senão a cadeira já começa a ficar incômoda;
- num show : agora é quase impossível, quase... porque se tiver dinheiro pro camarote aí é outra coisa, o que agora não é o caso né? mas dançar nunca mais, pular nem pensar;
- no cinema: eu sempre adorei ir, agora de vez em quando ainda vou mas é um sacrifício aguentar até o fim, pois não dá pra ficar levantando, claro... então é melhor um filme em casa, dá pra dar uma pausa;
- parques, caminhadas, zoológicos: e outros lugares em que tem que andar muito, não dá mais;
- ler nem precisa dizer o quanto gosto, pois estava fazendo faculdade de história e que precisa ler muito mesmo, mas agora sinto falta, porque é difícil, como meu pescoço tem pouca flexibilidade, se ficar olhando pra baixo pra ler, não aguento mais que umas 2 páginas! Qualquer hora vou tentar as dicas de amigos e comprar um suporte daqueles tipo pra instrumento musical ou notebook, que tenha regulagem e fique alto, quem sabe...
- assistir TV: gosto de filmes e documentários pra relaxar, mas também tem que ficar procurando melhores posições o tempo todo;
- lazer em casa também é bom brincar com meus amiguinhos, bichinhos de estimação, a Lilika (uma gata) e a Jade (uma cachorra), já é provado que eles ajudam a relaxar né? e ajudam muito mesmo.

E em muitos lugares sento no chão mesmo, acho um cantinho pra descansar e assim vamos em frente, não dá pra desanimar, e claro sempre muita medicação pra dor pra tentar aproveitar melhor esses momentos. E ainda há muitos dias que nem medicação resolve, aí é só caminha!

E nos passeios tem que contar com a paciência e compreensão das companhias dos amigos e da família, que espero que não se cansem com nossas limitações, que muitas vezes também passam a ser deles.

Tem outros meios de lazer mas falei dos que mais gosto, e assim dá pra ver que manter a mesma qualidade de vida, ou a mesma vida de antes é impossível!

sexta-feira, 26 de março de 2010

Postura

Atividades em pé:


Atividades domésticas:


Praticando jardinagem:


Carregando mochila e sacola:


Caminhando:



Sentando:


No computador:


Dormindo:



Assistindo TV:





Dirigindo:



Levantando:


Carregando peso:




A grande maioria das doenças ortopédicas se desenvolvem pelo desgaste dos tecidos, juntas, ligamentos, tendões, músculos, nervos e ossos.
E a nossa postura tem papel primordial sobre esse desgaste.

Nossa postura deve ser sempre vigiada, seja em casa, no trabalho ou na rua, ou melhor todo o tempo, pois assim podemos prevenir muitas doenças e dores, e assim vamos nos "acostumando" com as posturas corretas e colheremos os benefícios. Sabemos que há também várias terapias capazes de nos ajudar nessa tarefa como: o RPG, a fisioterapia, a yoga, e outros. Algumas dessas terapias eu já fiz ou faço, e realmente surtem muitos resultados bons.
Vale a pena... nosso corpo agradece.

Aqui o link de um vídeo interessante sobre a postura: Olhar Digital

quinta-feira, 25 de março de 2010

Homeopatia

É uma terapia alternativa que se baseia no princípio de que "os semelhantes curam-se pelos semelhantes", e busca promover uma restauração da saúde de dentro pra fora. Exemplificando seria como um medicamento que causa angústia em uma pessoa sadia, em doses mínimas pode curar outra pessoa que apresente este mesmo mal. É importante levar o organismo a reagir contra seus invasores.
É ainda considerada uma filosofia holística que interpreta as doenças como que causadas pelo desequilíbrio da energia vital.
Os defensores da homeopatia destacam os fatos de que alguns princípios gerais já eram conhecidos desde a antiguidade, como a observação e o estudo do doente e não da doença.
É um pouco complexo e estranho para nós leigos compreendermos, e muitas vezes questionável a sua eficácia, mas também é muito utilizada e defendida.

Eu, no momento, não estou fazendo uso dessa terapia, mas já utilizei há alguns anos atrás, para as dores iniciais da coluna, e que tinham o propósito de relaxar a musculatura e diminuir a tensão, e assim as dores. Na época foi eficaz, mas não tive muita paciência e não fui persistente com essa técnica, pois todos sabem que os efetios demoram um pouco a aparecer.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Hidroterapia




A água é ao mesmo tempo revigorante e relaxante. Traz uma sensação de bem-estar físico e psicológico. Mas não se deve confundir hidroginástica com hidroterapia. A hidroterapia não é uma ginástica em grupo, é uma terapia feita na água, personalizada e individual, e feita por fisioterapeutas especializados.
Eu mesma confundia antes, e inicialmente me foi indicada a hidroginástica por não ter carga para as articulações, mas minhas dores aumentaram mesmo assim devido ao exercício físico, então mudei para a hidroterapia e achei fantástico.

Alguns dos benefícios:
  • alívio da dor;
  • ajuda no equilíbrio e postura;
  • diminuição da tensão muscular;
  • fortalecimento da musculatura;
  • amplitude dos movimentos articulares.
O valor da água na saúde é conhecida desde a antiguidade, nos banhos Egípcios, e hoje também utilizada nos spas e ofurô.
Mas os benefícios da água podem ser aproveitados não somene na hidroterapia, mas também em alguns procedimentos que podemos fazer em casa e tem efeitos muito bons e coadjuvantes nos tratamentos:
  • manter a ducha quente nas costas durante o banho;
  • utilizar ervas aromáticas ou essências no banho de chuveiro ou imersão;
  • fazer um relaxante escalda-pés;
  • utilizar as bolsas térmicas.


terça-feira, 23 de março de 2010

Alimentação!

Que atire a primeira pedra quem nunca tentou fazer uma dieta para emagrecimento, nem que tenha sido aquelas do tipo: "segunda eu começo...", principalmente nós mulheres!
Para a coluna vertebral diminuir o sobrepeso é fundamental!

Menos peso, menor pressão, menor dor.

E pra nós essa tarefa se torna dificílima, pois não podemos fazer muito exercício físico, ou quase nada como eu, e tem o agravante dos muitos analgésicos e outros remédios.
Eu, com muito esforço consegui diminuir quase 15 kg em 1 ano. Antes da cirurgia engordei muito devido aos cortidóides e claro stress. E após a recuperação da cirurgia busquei o acompanhamento de uma nutricionista. Com ela aprendi a  REEDUCAÇÃO ALIMENTAR: onde se pode comer tudo, mas tem que ter muita paciência e força de vontade, pois é bem lento, mas depois de uns 18 meses, mudei completamente os meus hábitos alimentares e mesmo sem exercício e com muita medicação pra dor, mantenho o peso normal.

O principal na reeducação alimentar:

  • comer de 3 em 3 horas;
  • não restringir nada pra não dar "aquele" ataque à geladeira;
  • o café-da-manhã deve ser a refeição principal;
  • comer principalmente muita verdura, fruta e alimentos integrais;
  • ingerir bastante água;
  • comer mais peixe e vitamina C;
  • ingerir menos cafeína.
Mas principalmente consultar uma boa nutricionista que te dará opções personalizadas, de acordo com seu ritmo-de-vida, trabalho, família, etc.

Além de manter o peso, a boa alimentação protege os ossos e a musculatura que é coadjuvante da coluna na nossa sustentação.

segunda-feira, 22 de março de 2010

A Rotina Diária

E como fica a rotina diária de quem já está com o problema crônico?
Acredito que pra nós mulheres seja um pouco mais difícil, pois temos mais preocupação com as coisas da "casa".
O que tenho certeza é que tanto pra homens quanto pra nós mulheres: TUDO MUDA RADICALMENTE. Temos que reaprender tudo, sermos criativos pra continuar a viver com as dores diárias e todas as limitações.


  • Em primeiríssimo lugar afeta a vida profissional, esta nunca mais será a mesma, os sonhos de carreira, sucesso e progresso vão por água abaixo, infelizmente os mesmos meios/empresas em que tanto nos empenhamos e que a ela dedicamos anos a fio, agora nos viram as costas, pois não somos mais "produtivos" como antes, somos robôs e não seres humanos ???
  • A nossa vida acadêmica também fica bem difícil, eu mesma estava cursando o 3º ano da faculdade de História e gostando muito, mas com as dores fortes antes da cirurgia foi impossível aguentar ficar sentada em sala de aula, e depois da cirurgia, sem os mesmos movimentos do pescoço, pra ler e escrever ficou muito difícil... mais um sonho indo embora.
  • E a família? bem aí depende da compreensão dela... precisamos de apoio no mínimo para entender nossas limitações. Uma coisa que nunca esqueço é que um neurologista me falou: toma cuidado com a família, pois ela tende a pensar que você está eternamente de "férias" e em vez de apoio pode te empurrar tarefas!
  • E a vida social? esta quase vai por água abaixo, temos que ser fortes, e ainda bem que sou bem positiva. Pra não acabar com a temível depressão e tudo piorar ainda mais (tarefa dificílima com dores 24 horas por dia), tem que acordar todo dia com esperança de sempre melhorar e viver cada dia.
  • Em casa, realmente pra mulher é complicado, como cuidar dos filhos, da casa, do marido, se agora quem precisa de cuidados somos nós? Dos filhos e marido, além da compreensão eles terão que ajudar muito e dividir as tarefas, e com a casa se adequar ao novo ritmo.
  • Financeiramente, "adequar" é crítico, pois as rendas diminuem drasticamente e as despesas aumentam também na mesma proporção.

Enfim administrar o tempo é nossa tarefa diária, pois a nova rotina, não é mais casa, trabalho, escola, família, e sim: exercícios, médicos, clínicas, exames, fisioterapias, inss, repouso, medicação ... é tudo muuuuito diferente.

domingo, 21 de março de 2010

Prevenção

Uma coisa todos sabem: PREVENIR É MELHOR QUE REMEDIAR!

Quando se trata da coluna vertebral, isso é muito importante, mesmo sabendo que nem sempre a prevenção pode evitar uma futura lesão mais grave, mas que pode prolongar um tratamento mais invasivo, isso é verdade.

Então o que, quando e como fazer? aqui relaciono algumas dicas, mas infelizmente nem sempre depende da gente querer, muitas vezes depende de outros fatores importantes, como das empresas, mas cabe a nós exigir:


  • controle de peso = alimentar-se bem, previne o sobrepeso e melhora a qualidade de vida, e consequentemente evitamos a sobrecarga da coluna e outras doenças que podem agravar uma lesão;
  • hábitos esportivos = evitar a vida sedentária também ajuda muito na qualidade dos ossos, fortifica a musculatura que ajuda na sustentação do nosso peso e não sobrecarregando a coluna, além de manter o peso e a auto-estima!
  • adequação nas atividades profissionais = a ergonomia já é uma exigência, mas nem sempre presente e respeitada, mas cabe a nós manter a boa postura e os intervalos durante a jornada de trabalho;
  • adequação nas atividades do dia-a-dia = assim como no trabalho, manter a postura e evitar excessos,  respeitando intervalos de descanso e lazer, e cuidados ao mover e levantar pesos. Cuidados na postura também ao dirigir;
  • controle do stress = uma parte bem difícil de controlar, mas que deve ter nossa atenção, pois a contração frequente da musculatura pelo stress e pressão do dia-a-dia leva a dores cronicas nas costas;
  • uso do calçado adequado = o uso exagerado de saltos ou calçados sem amortecimento nas práticas esportivas podem levar a lesões irreversíveis;
  • invista em um bom colchão = infelizmente os melhores são bem mais caros, mas vale a pena investir, pois será por um longo tempo, e junto a isso adequar a posição para dormir de lado ou de costas e sempre com apoios;
E enfim, fazer uso principalmente das terapias não medicamentosas como prevenção, ou quando aparecerem os primeiros sintomas de dor nas costas podendo assim evitar o pior!

sexta-feira, 19 de março de 2010

Terapia Cranio-Sacra

Aqui um pouquinho de mais uma terapia alternativa que utilizo, pois apesar de tudo a vida é bela e preciso aproveitar e pra isso vou tentando tudo.

Essa terapia não é muito conhecida, eu mesma nunca tinha ouvido falar, e me foi indicada pela fisioterapeuta. E é uma outra fisioterapeuta na própria clinica que está aplicando essa técnica em mim. É feita apenas uma sessão por semana com duração de 50 minutos devido seus efeitos que são bastante fortes, sendo que as dores até aumentam nos primeiros dias, mas após a quarta sessão já senti algum resultado. Mas não se assustem, a técnica é bem suave, apenas com leves toques das mãos.

É uma técnica criada por um osteopata americano por volta de 1930, que estudou e publicou que assim como temos os ritmos respiratórios e cardiovasculares, temos também um sistema cranio-sacral, e que a falta de equilibrio deste também causa algumas disfunções.

Em alguns sites de reabilitação fisioterapeutica podemos ver com mais detalhes esses estudos:

Grupo de Reabilitação
salgado saúde
Fisio WEB

Bem, não custa tentar, ainda estou no começo dessa experiência, e senti um pouquinho de melhora o que já me anima, pois sei que para o meu caso a cura de todas as dores é impossível pelo menos pra medicina hoje, então um pouquinho de melhora de cada tentativa já ajuda muito.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Alongamentos

Que os alongamentos são bons pra um corpo saudável nós todos sempre ouvimos. E  geralmente se fala que é bom antes e/ou após uma série de exercícios físicos, mas os fisioterapeutas e médicos indicam que eles são eficientes também em muitos tipos de dores.

Nos meus anos de fisioterapia me ensinaram vários tipos para a coluna que posso fazer, mas tem muitos que não posso pelo meu caso específico, por isso não devemos esquecer que cada caso é um caso, e não basta ir pegando séries de alongamento na internet ou com nossos amigos, pois se fizermos alongamentos errados, ao invés de ajudar, pode prejudicar muito.
Existem alongamentos específicos para a coluna lombar ou cervical e ainda os que tem indicação para a postura também podem ajudar muito.


Alguns sites sobre a coluna vertebral indicam alguns exercícios, mas consultem antes um fisioterapeuta pra ter certeza sobre seu caso e aí, é só fazer em casa como eu. Faço diariamente há anos e sei que se não fizesse estaria bem pior:

Dor nas Costas
Hernia de Disco



Exercícios para alongamento da Coluna Lombar:

quarta-feira, 17 de março de 2010

Labirintite

Pra quem não conhece, a LABIRINTITE é uma "desordem do equilíbrio"... um órgão do ouvido interno (o labirinto) responsábel pelo equilíbrio que fica desordenado e não sabe manter o equilibrio dependendo da sua posição (sentada, deitada, andando, em pé ...). Os sintomas principais são: tontura/vertigem, enjôo, dor-de-cabeça. Ontem passei o dia envolvida com meus exames da labirintite. De manhã cuidando do que podia e não podia comer pro exame. E à tarde toda no consultório, e depois de uns 10 tipos de exames o resultado já esperado: Tontura Rotatória por alterações vestibulares irritativas, com quadro crônico devido às alterações na coluna cervical! Nada de novidade pra mim, e o que a otorrinolaringologista me falou que pelo meu quadro na coluna é difícil a melhora, e o jeito é continuar tomando remédios pelo menos no momento das crises mais fortes e fazer repouso. Há alguns meses atrás tomei vertix, e agora mudou para vicog. Só mais uma das consequências do problema na coluna cervical.

Cuidados Diários

Bem, hoje (quarta), um pouco da nova rotina: medicação pra dor logo cedo, mais um pra labirintite no café, mas insistência nos cuidados mesmo assim:

manhã: alongamento, caminhada grande (rsrsr) 2 quarteirões..., preparação de uma vitamina especial pra melhorar o funcionamento do intestino devido muita medicação (aveia, farelo trigo, linhaça, fruta),   e... repouso;
à tarde: fisioterapia (com acompanhante devido tonturas);
à noite: compressa quente, repouso, chá, relaxante muscular.

segunda-feira, 15 de março de 2010

As Compressas


As compressas quentes ou frias são boas aliadas para as dores, pois tem ação analgésica.

As compressas quentes, relaxam, o que diminui a tensão e as dores musculares e também nas articulações. Ela aumenta a pressão sanguínea ajudando como antiinflamatória.
Já as compressas frias são mais utilizadas imediantamente após contusões, quedas e pancadas, pois evita o inchaço e o hematoma. E também é ótima pra dor-de-cabeça.

Existem opções caseiras para os 2 tipos: as frias podem ser feitas com sacos de gelo e as quentes podem ser feitas com toalhas umedecidas em água quente.


Tenho me utilizado mais das compressas quentes, utilizo uma bolsa térmica de gel que aqueço no microondas e fica bem prático, tanto na cervical quanto na lombar, ajuda muito na dor aguda, principalmente à noite.

Mas nos dois casos tem-se que tomar cuidado com as queimaduras, mesmo com o gelo deve-se colocar uma toalha direto na pele para proteger.










A semana!

Começa a semana e as esperanças são renovadas. E assim recomeço minha rotina, aliás nova rotina, que ainda não me acostumei. Gostaria de voltar alguns anos atrás e continuar com minha vida profissional, social, familiar, acadêmica... tudo mudou, mas a minha alegria de viver continua assim mesmo. Com as dores travo essa luta diária. Hoje, segunda, já com as costumeiras dores na cervical, cedinho já me fui pra fisioterapia, e à tarde me preparo para os exames de labirintite que irei fazer com a otorrinolaringologista amanhã. Na quarta e na sexta mais fisioterapia, e ainda nesta semana retorno à otorrino pra ver o que fazemos com essas crises de labirintite cada vez mais fortes.

sábado, 13 de março de 2010

Fim de Semana

Hoje é sábado, amanheceu um dia lindo, muito sol, queria estar bem pra aproveitar... mas ontem deitei com muita dor na cervical e dor-de-cabeça, foi difícil dormir, e acordei igualzinha, as mesmas dores, ou até mais... e ainda muito tonta pela crise de labirintite que me assombra há dias... vai e volta! O jeito foi levantar e tomar um café pra poder tomar já vários remédios cedinho, aí vai aliviando, e tento aproveitar esses momentos porque sei que logo mais à tarde quando o efeito do remédio passar volta tudo de novo. Fico triste, será que essa vai ser minha vida pra sempre???

sexta-feira, 12 de março de 2010

Exercícios Físicos


Hoje já é de praxe, você não vai em nenhuma consulta médica de qualquer especialidade sem ouvir: “ você tem que ter atividade física”. Saber a gente sabe né???
Mas no meu caso ficou complicadíssimo, pois como não posso ter nenhum impacto, aí já são descartadas quase todos os tipos de atividades físicas. No começo tentei a hidroginástica, pois a água daria menos impacto, mas mesmo na água não deu pra mim, as dores aumentaram.
Como gosto de caminhada, acho que descontrai, dá pra observar a natureza, e relaxa também, me fui gastar uma grana com um tênis apropriado e uma palmilha de gel. Realmente ajuda muuuito, mas cada dia a distância tem que ser menor, na verdade hoje só aguento por volta de uns 3 quarteirões... e volto pra casa com a dor aumentada, mas eu continuo tentando.
Aí complemento com alongamentos DIARIAMENTE, é o que dá!

Um exercício que me foi recomendado pelo ortopedista e pela fisioterapeuta foram exercícios específicos pra fortalecer a musculatura do pescoço, pois com estes músculos fortes diminui o "trabalho" da cervical na sustentação da cabeça e movimentação do pescoço. E pra lombar a mesma coisa, fazer exercícios específicos pra fortalecer os músculos da barriga que ajudam a lombar a fazer assim também seu trabalho de sustentação do corpo.
Assim também vocês não imaginam a dificuldade que é pra manter o peso, que é muito importante pra não sobrecarregar a coluna e piorar ainda mais o quadro.
Ah e o tal tênis virou peça chave, não é lá essas coisas de beleza claro, mas uso pra quase todas as ocasiões, melhor do que aumentar a dor, pois cada passo que dou quando não estou com um calçado com amortecimento, sinto a dor lá em cima na cervical.


Mas algo bem interessante é que fui submetida há algum tempo atrás a exames médicos com dois médicos do trabalho da mesma empresa, após minha cirurgia e em um intervalo de tempo de algumas semanas um do outro. Bem, o primeiro atestou que eu estava inapta para o trabalho, e o segundo que eu devería ir para as OLIMPÍADAS! claro que ele não é bobo nem nada e não escreveu isso no relatório, mas como eu não estava sozinha não fui só eu que ouvi, aliás, tenho que ouvir cada coisa!

Objetivos!!!


Os que me conhecem ou não, podem pensar: "mas qual o objetivo desse blog mesmo?" Bom... meu marido que trabalha com site pensou em me ajudar com sua mão-de-obra já que não tenho condições de ficar muito tempo no computador, aliás só alguns minutinhos. E aí concordei com ele, pois estou sempre com esperanças de que tudo um dia melhore e quem sabe aqui, poderia assim obter ajuda através de mais informações sobre o assunto, e de qualquer  tipo seriam bem vindas, quem sabe um conselho médico, uma informação jurídica com algum direito que poderia me auxiliar, uma dica profissional/previdenciária, uma dica com receitas caseiras, uma força através de palavras amigas, um patrocínio de medicamentos que são caros, a troca de experiências por quem já passou ou passa por algo semelhante, e com essas mesmas informações poderia ajudar outras pessoas que como eu, apesar de tudo, adoram a vida e por isso mesmo gostariam que a qualidade dessa vida fosse melhorada.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Meus Medicamentos


Já tomei muuuuito medicamento nesses anos todos... e agora relacionando fiquei mais preocupada ainda:
  • alginac, mirtax, tanakan, naprosyn, dolamin, cloreto de magnésio,  gabapentina, paratran, amytril, codex, tandrilax, cloridrato de fexofenadina, scaflan, mioflex, katadolon, prexige, alegra, duoflan, amitriptilina, condroflex, neurontina,  vertix, monotrean, plasil, injeções de corticóide, ultracet, miosan, celebra, e deve ter outros...


Bom hoje estou SÓ??? com:
  • Pra coluna: ultracet (tramadol (derivado da morfina)+paracetamol), miosan (relax. Muscular), celebra
  • Pra labirintite: vicog
  • Pra gastrite: digedrat
  • Pro intestino: toragesic
  • Pra dor-de-cabeça: dorflex

Isso DIARIAMENTE ... e muitas vezes mais um dorflex ou dipirona quando o efeito do ultracet vai passando... ou pra quando a dor-de-cabeça tá demais!


NÃO ESQUEÇAM: NADA DE AUTO-MEDICAÇÃO, isso tudo aqui é com a devida receita médica e alguns ainda com reteção da receita.

quarta-feira, 10 de março de 2010

A Coluna Vertebral








Resumidamente e como podemos entender, a coluna vertebral é o eixo do corpo humano, sendo capaz de sustentar, amortecer e transmitir o peso corporal. Tem como principal característica a flexibilidade e suas funções são a proteção da medula espinhal, movimentação, manutenção da posição ereta e suporte do peso corporal. Ela é composta por 33 vértebras, sendo 7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5 sacrais e 4 coccígeos.
É uma aste firme e flexível, constituídas por elementos individuais (as vértebras e os discos intravertebrais) e unidos entre si por articulações, conectados por fortes ligamentos  e músculos, e supridos por artérias.
Os discos intravertebrais (que ficam entre cada vértebra - as cartilagens) são elásticos e constituídos por um núcleo gelatinoso interno (com propriedades líquidas) e um anel fibroso externo (com características elásticas).
A inflamação e “vazamento” desse núcleo é o que causa a conhecida “hérnia-de-disco”. No meu caso as próprias vértebras cervicais estavam comprimindo a medula espinhal.

A medula espinhal encontra-se dentro do canal vertebral. 

Fisioterapia

Olha euzinha aí:



A fisioterapia é minha companheira há 8 anos, em média 3 vezes por semana, já conheço quase todas as clínicas da cidade, pelo menos as que aceitam meu plano de saúde! E claro também todos os “aparelhinhos”: os famosos choquinhos, as luzinhas, o ultrassom, os gelos quente e frio, massagens, alongamentos... Mas é preciso muita paciência, é muito bom, só que os resultados são demorados e acabar mesmo com a dor... nunca consegui, mas que diminui, diminui mesmo! Também pela localização do meu problema, o relaxamento da musculatura dos ombros através dos aparelhos ajuda a diminuir muito a dor na cervical. E agora os aparelhos também estão me ajudando na dor lombar. É tudo em cascata: a dor na cervical faz contrair a musculatura dos ombros, e esta musculatura tensa aumenta ainda mais a dor cervical, que evolui pra dor-de-cabeça, que faz contrair a musculatura... é uma bola de neve! Aí os fisioterapeutas e o meu médico não se cansam de falar: “tem que relaxar”... mas como? com dor 24 horas por dia e sem poder trabalhar justo agora que as despesas médicas são grandes? quem é que consegue? E as perdas profissionais e de qualidade de vida? Eu bem que tento mas é impossível.

Colete Cervical




Li e ouvi vários relatos sobre o uso do famoso COLETE CERVICAL (lembrando sempre que cada caso é único!) Todos o conhecem quando são usados em acidentes para não movimentar a coluna cervical até que a pessoa seja encaminhada ao hospital para que as possíveis lesões não se agravem. Também existem vários tipos e finalidades específicas e tipos de imobilização que ele faz.
Conheci o tal colete no dia da cirurgia: quando acordei da anestesia na própria sala de cirurgia já estava com ele. E no começo foi horrível, parecia que não conseguia fazer nada com aquilo, mas como tudo, a gente vai acostumando.
Na recuperação usei ele 24 horas durante 3 longos meses, só podia tirar pra tomar banho. A pior hora era pra dormir, demorei muito pra acostumar. A explicação para esse uso durante a recuperação é que o enxerto ainda estava recente e precisava de um tempo pra consolidar e também porque os movimentos causariam mais dor.
Após esse período fui aconselhada a usar quando necessário... pois o uso contínuo poderia causar relaxamento dos músculos do pescoço e como eles ajudam na sustentação em parceria com a coluna, o trabalho de sustentação ficaria só pra coluna, e não era isso que eu poderia ter. Pelo contrário, devo e faço alguns exercícios pra musculatura do pescoço pra que ela ajude a coluna cervical que não tá lá essas coisas.
Mas o colete se tornou muito necessário, pois com as dores aumentando, e os movimentos do pescoço como são muitos mesmo sem querer, o colete ajuda um pouco fora de casa pra não movimentar muito, e também a diminuir as dores quando preciso ficar muito tempo nas eternas filas de espera da previdência, médicos, etc... e também pra andar de carro pelos movimentos e para proteção de movimentos bruscos que podem ocorrer no trânsito. Enfim agora fora de casa é necessário na maioria das vezes.




Cada caso é um caso!


O que não se deve esquecer é que cada caso é um caso diferente. Assim como a coluna pode levar a vários problemas diferentes, também as pessoas tem reações e estrutura diferentes. Agora temos a facilidade de pesquisar tudo na internet, mas o médico pessoal é essencial e devemos recorrer sempre a eles, e sempre procurar vários profissionais antes de qualquer tratamento. 
Sempre que alguém sabe do meu problema ou me vê usando colete cervical, perguntam em primeiríssimo lugar: “ Foi acidente?”, e em segundo lugar se é “Hérnia de Disco”, este último porque é o problema mais conhecido da coluna, e não é o meu caso.
Os sintomas são semelhantes aos da hérnia-de-disco, que é um problema agudo, já a minha necessidade de cirurgia foi devido à estenose cervical, que é um problema crônico e tem piora gradual.
E assim como existem vários tipos de problema na coluna, existem também vários tipos de tratamento. E aí reforço: “cada caso é um caso”. Quando estava no começo das dores e antes da cirurgia, meu chefe foi logo dizendo: “faz quiropraxia que vai resolver pois eu faço...” e me indicou o profissional. Bem eu fui... e ele olhou demoradamente meus exames e me mandou embora dizendo “não vou nem tocar em você... melhor ver com cirurgião mesmo... eu poderia ajudar antes... mas agora?" Já era tarde.

Meios de locomoção


A partir daí também apareceram os problemas com locomoção, já não podia mais fazer caminhadas normalmente, dois quarteirões e já era muito. Exercícios físicos NUNCA MAIS. Ficar em pé ou sentada por muito tempo nem pensar.
Os meios de locomoção ficaram restritos e limitaram não só a mim, mas também ao meu marido que tem que me levar de carona pra todo lado.
- Caminhar só muito pouco pelas dores tanto na lombar quanto cervical;
- De ônibus, nem pensar, o balanço provoca uma dor insuportável na minha cervical;
- só sobrou o carro, mesmo assim a grande maioria das vezes uso colete cervical porque o próprio movimento do carro causa dor, e o colete ajuda a estabilizar os movimentos, assim como protege de algum movimento brusco no trânsito.
Dirigir só raramente, pois os movimentos de rotação do pescoço são muito restritos o que compormete o campo de visão, além da labirintite e dores.

E a Lombar?


Bem, pelas minhas imagens, já deu pra ver que meu problema começou ( só começou...) na coluna cervical, mas aos pouquinhos as dores na coluna lombar também apareceram. No início ( +- em 2008 eram poucas e foram aumentando com o tempo). Assim comecei a investigação, como já tinha o profissional médico escolhido, fiz os exames de RX e Ressonância Magnética, com os diagnósticos:
- escoliose lombar dextro-concava
- hipersinal  T1, T2 e T3
- desidratação discal  L4-L5
- raízes conjuntas  L5-S1

No relato do médico, a diminuição hídrica nos discos intravertebrais também já começaram a aparecer na lombar e aí as dores.
Pra melhorar... mais fisioterapia e os cuidados de sempre, pois medicação analgésica já estava tomando há tempo para as dores na coluna cervical.

E 2010 ?


2010 já começou com tudo... ou melhor com tudo rodando !!! e olha que não bebo... é que ganhei de presente de ano novo a labirintite, também consequência evidente e relatada pela otorrinolaringologista como oriunda da cervical! 
E junto com a labirintite, muita dor-de-cabeça e enjôo, tudo diariamente acompanhando as demais dores... um pacote!

As consequências...

Bom... a realidade é que nem sempre faz sol no dia seguinte, e assim vieram também outras consequências dos anos de luta:
Além das dores diárias na cervical e que também evoluem para dor-de-cabeça:
- Primeiro a fibromialgia em 2008...
- Outro diagnóstico que nunca havia ouvido falar: Síndrome Miofascial;
- Depois as dores lombares chegaram devagarinho e sempre, e até hoje ... claro os problemas na coluna, como a diminuição dos espaços dos discos, a grande “desordem” da coluna cervical, logo mostrariam as consequências na coluna lombar, e assim, novos exames, novas fisioterapias e ... mais remédios. Agora dores pra caminhar, e a atividade física que já era bem restrita, fica ainda mais...
- Muitos remédios... o que vem depois? Claro, a gastrite veio com força no início de 2009 e aí mais medicação!!!
-  E na metade 2009 levei um grande susto quando tive que fazer uma cirurgia (junho/2009) para retirada de um tumor do intestino... as causas???
- E por último (assim espero!) a labirintite, que também foi diagnosticada como sequela do problema cervical, e que junto vem o enjôo e cansaço físico.

NOVAS DORES


Após alguns meses, antes do final de 2007, já comecei a sentir as consequências das limitações que a fusão das vértebras anteriores, mais as que foram fixadas pela cirurgia me trariam.
E então o que vi muito tristemente foi que as dores mudaram de tipo e de local. Mas não fiquei “maldizendo” o procedimento cirúrgico, pois resolveu o que se propôs (estava com mielopatia) e a compressão pelo “osso disforme”  da vértebra acredito que não teria outra forma de resolver.
A jornada pelos fisioterapeutas recomeçou, e da medicação contra dor também. Me vi com muitas limitações e que só foram aumentando junto com as dores. Infelizmente a vida nunca mais seria a mesma, mas felizmente eu continuava otimista com a vida como sempre. Mas com limitações em casa, no lazer,  enfim no dia-a-dia. O trabalho ficou muito restrito e com muita dificuldade pelas dores, tratamentos, restrições e limitações, e então começava aí a jornada humilhante de perícias na Previdência Social e médicos do trabalho.
Pra completar também começaram os problemas financeiros, pois a cirurgia não fora totalmente coberta pelo plano, a placa de titânio é caríssima, e cada vez mais medicação e mais cara... e o benefício pago pela Previdência Social assim como os benefícios pagos pela empresa, estavam longe do valor recebido se eu estivesse na ativa... em 2009 acabei vendendo o único bem que possuía (um apartamento financiado e ainda sem quitar) para cobrir dívidas.
Com dores, sem grana, passando humilhações por não poder trabalhar, que até hoje me pergunto porque passar por isso por se estar doente? Mas não desanimei, continuei encarando tudo, sempre pensando: "vamos esperar o que o amanhã nos reserva de bom."

A recuperação

A recuperação foi bem ruim, muita dificuldade pra alimentação durante semanas, muita dor na cirurgia da bacia pra retirada do enxerto ósseo causando dificuldade para caminhar, e o uso do colete cervical por 3 longos meses, durante 24 horas, e que só retirava pra tomar banho. Dormir, ou tentar dormir, com esse colete era terrível.
Mas como tudo passa, a parte pior da recuperação durou uns 3 meses, e após esse período fiquei eufórica, pensando: tô livre de tudo, não quero mais nem lembrar de coluna, queria voltar logo ao trabalho, à vida enfim, depois de tanto tempo com dores, médicos, fisioterapias, estava feliz por me livrar logo de tudo isso.
E olha eu aí com minha companheira, ou será enfermeira?

A CIRURGIA



Fui pra sala de cirurgia bem stressada e não eram pelas dores físicas, mas moral... o plano de saúde conseguiu me deixar nervosa até a véspera da cirurgia, fui sem saber se o plano pagaria todas as despesas ou não... e depois da cirurgia além de cuidar da recuperação teria que descobrir como pagar!
Mas a cirurgia ocorreu normalmente, claro que fui avisada antes dos grandes riscos de paraplegia e tal... mas não pensei muito nisso, não tinha alternativa, confiei no médico. E não me arrependi dessa confiança até hoje. O que me prometeu realmente ocorreu: as dores no membro superior esquerdo e formigamentos cessaram na hora que cheguei no quarto e quando passou totalmente a anestesia.
Na cirurgia foi feito:

  • Artrodese Anterior 
  • descompressão do nervo da medula espinhal
  • reconstrução da vértebra 
  • enxerto de um pedaço do osso ilíaco (da bacia)
  • fixação das vértebras cervicais C5-C6 por uma placa de titânio e 4 parafusos.




LinkWithin

Related Posts with Thumbnails