quarta-feira, 20 de julho de 2016

Doenças da Coluna (relembrando)

11_24coluna

Quando começamos com dores nas costas e problemas em nossa Coluna Vertebral, não imaginamos quantos tipos de doenças podem existir e que estão relacionadas à ela, muito menos outras muitas que aparecem como consequência.

Essas “dores nas costas“ são conhecidas e generalizadas como lombalgia (dor na região lombar) e cervicalgia (dor na região cervical), porém essas dores tem várias origens, e podem também ser irradiadas para outros membros.

Vamos citar aqui algumas delas, neste blog já falamos sobre algumas, e aos poucos, vamos falando sobre cada uma delas
(identifiquei com * as que tenho diagnosticadas):

    As dores nas costas podem ser ainda posturais, por esforços repetitivos, ou devido à obesidade, ou à gravidez, ocasiões em que nossa coluna é sobrecarregada.




    segunda-feira, 11 de julho de 2016

    Dor nas costas





    O programa Bem Estar de 05/08/2011 apresentou uma matéria sobre como melhorar as dores nas costas / coluna vertebral, principalmente ensinando tudo sobre a hora de dormir... travesseiros, colchão, postura, etc...

    Com ortopedista convidado, as informações, imagens, exemplos e ilustrações são muito bons e explicativos, vale a pena rever nos vídeos acima.



    Fonte: Bem Estar






    Fraturas na Coluna (relembrando)

    fratura compressão


    COMPRESSÃO
    (mergulhos ou quedas)









    fratura tração

      
    TRAÇÃO
    (acidente automobilístico quando ocorre a desaceleração brusca do corpo)




    fratura rotação



    ROTAÇÃO
    (acidente automobilístico quando a pessoa bate a cabeça no teto ou em quedas de grandes alturas)






    As fraturas na coluna vertebral, ocasionados por lesões e traumas são mais comuns do que se imagina, e são classificados na medicina por alguns aspectos básicos:
    • TIPOS: compressão, tração e rotação
    • LOCALIZAÇÃO: coluna cervical alta, coluna cervical baixa, coluna toracica-lombar
    • CERVICAL ALTA: vértebras C1 a C2
    • CERVICAL BAIXA: vértebras C3 a C7
    • TORACICA-LOMBAR: vértebras da coluna torácica e lombar
    • EXTENSÃO DANOS: estável (sem lesão neurológica/medula), instável (com lesão significativa na medula/neurológica)
    As causas principais são:
    • acidentes automobilísticos (35 a 45%)
    • quedas (25 a 30%)
    • acidentes esportivos (15%)
    • acidentes industriais
    • mergulho em águas rasas
    • ferimento de projéteis de arma de fogo
    • artrose
    • osteoporose
    Os principais tipos de tratamento utilizados em casos de fratura são:
    • repouso
    • uso de colete
    • imobilização gessada
    • cirurgia
    • tratamentos com tração
    Algumas estatísticas:
    • as lesões na coluna toracica e lombar correspondem a 80% das fraturas da coluna
    • as lesões na coluna cervical correspondem a 20% das fraturas da coluna
    • 20% das fraturas da coluna vertebral ocorrem em pacientes com mais de 65 anos, do sexo feminino, e por quedas
    • menos de 10% dos traumas na coluna apresentam déficit neurológico
    • 20% apresentam lesão em mais de uma vértebra
    • 3% dos pacientes traumatizados, sofrem lesão na coluna cervical
    • 5% dos casos de fratura na coluna vertebral são não contíguos
    • as fraturas na coluna cervical alta, geralmente não tem lesão neurológica, e se houver, geralmente levaria a óbito
    • as fraturas na coluna cervical baixa com comprometimento neurológico, podem causar tetraplegia ou paraplegia
    • as fraturas na coluna torácico-lombar são as que trazem menos consequências
    As lesões traumáticas da coluna, principalmente da cervical, requerem tratamento de urgência, e no caso como o meu, já com instabilidade na coluna cervical, meu médico já alertou, para sempre prevenir esse tipo de lesão, por exemplo utilizando o colete cervical durante viagens, ou evitando quedas, pois em caso de trauma a urgência é maior ainda, pois isso tudo implica comprometimento neurológico.

    Por isso nos resgates é tão importante a estabilização da coluna vertebral através das pranchas rígidas e dos coletes cervicais, pois esse procedimento pode evitar que uma lesão mais simples se transforme em uma lesão com comprometimento neurológico.








    sábado, 9 de julho de 2016

    Causas Hérnia de Disco


    Assistam esse vídeo explicativo sobre o que é e quais são as causas da Hérnia de Disco... muito interessante.

    Também já fizemos alguns posts sobre a Hérnia de Disco, dê uma olhada:



    terça-feira, 31 de maio de 2016

    Artrodese da Coluna Vertebral



    Segundo a wikipédia:
    “Artrodese, também conhecida como anquilose artificial, é uma indução artificial da ossificação de uma articulação entre dois ossos através de cirurgia. O procedimento é realizado para aliviar dor intratável em uma articulação que não pode ser manejada com medicamentos ou outros tratamentos normalmente indicados.”

    Para esclarecer, anquilose significa FUSÃO, e a artrodese é então uma fusão artificial de uma articulação, feita através de uma cirurgia. Tem várias técnicas, assim como pode ser feita em qualquer vértebra e local da coluna (cervical, dorsal e lombar), assim como pode ser por via anterior (pela frente) ou via posterior (pelas costas), tudo depende do problema apresentado.

    enxerto osseo

    No lugar da articulação é colocado um enxerto ósseo, geralmente retirado da bacia do próprio paciente.




    Essa prótese dá estabilidade e fixação a essas 2 ou mais vértebras que estão envolvidas em algum tipo de doença da coluna vertebral, causando dor.

    parafuso

    E para garantir a fusão óssea completa é geralmente feita uma fixação com placa de titânio  e parafusos entre as vértebras.





    A artrodese é indicada em alguns casos de espondilolistese, discopatias, degeneração discal, deslizamento de vértebras, hérnia-de-disco, traumas, dependendo sempre de cada caso, e se tem algum envolvimento neurológico.

    O procedimento limita o movimento da coluna vertebral nas vértebras envolvidas, criando uma ponte óssea entre elas, a qual se funde totalmente em alguns meses.

    A cirurgia envolve riscos como qualquer outra, e neste caso, principalmente de envolvimento neurológico.

    A grande maioria dos pacientes se recupera muito bem, mas podem existir casos de problemas após a artrodese, podendo haver recidiva da deformidade nas vértebras adjacentes às fixadas.

    A recuperação é um pouco demorada, depende do paciente, e pode ser dolorosa durante alguns dias. Faz-se o uso de coletes e colares ortopédicos, e de repouso pós-operatório.

    A fisioterapia é muito importante para diminuir as dores e restaurar as funções da articulação afetada, além de alongamentos e instruções quanto à postura e limitações.

    A MINHA CIRURGIA reflete quase tudo o que está esplanado acima, e pode ser visto mais detalhes, bem como vídeos de cirurgias , em VÍDEOS e em IMAGENS.



    LinkWithin

    Related Posts with Thumbnails